Em 2010, o GESE promoveu o curso “Sexualidade e Escola: discutindo a diversidade sexual, o enfrentamento ao sexismo e à homofobia” para 500 profissionais da educação da rede pública de Educação Básica, de seis municípios da região sul do estado. O projeto foi financiado pelo Ministério da Educação, por meio da Secretaria da Educação Continuada, Alfabetização e Diversidade. O curso também foi dirigido aos/às universitários/as dos cursos de licenciatura da FURG. A iniciativa envolveu os municípios de Rio Grande, São José do Norte, São Lourenço do Sul, Santo Antônio da Patrulha, Santa Vitória do Palmar e Chuí. O objetivo do curso foi construir conhecimentos acerca da promoção, respeito e valorização da diversidade sexual, orientação sexual e identidade de gênero, colaborando para o enfrentamento da violência sexista e homofóbica no âmbito das escolas.

   Em 2011, o GESE promoveu o curso “Sexualidade e Escola: discutindo a diversidade sexual, o enfrentamento ao sexismo e à homofobia” para 100 profissionais da educação da rede pública de Educação Básica do município de Palmas, estado de Tocantins. A oferta do curso foi possível devido a um convênio realizado com a Secretaria da Educação do município de Palmas. O curso teve por objetivo construir conhecimentos acerca da promoção, respeito e valorização da diversidade sexual, orientação sexual e identidade de gênero, colaborando para o enfrentamento da violência sexista e homofóbica no âmbito das escolas.



    O Seminário Corpo, Gênero e Sexualidade configura-se a partir de uma parceria entre a Universidade Federal do Rio Grande (FURG), a Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS) e a Universidade Federal de Lavras (UFLA).
   O evento é direcionado para professores/as da rede pública e particular de ensino, profissionais da área da saúde e pesquisadores/as, estudantes de graduação e pós-graduação e demais profissionais interessados/as.
    Justificamos a realização deste evento por entendermos que corpo, gênero e sexualidade são dimensões que ganharam, no mundo contemporâneo, uma centralidade inegável. De certo modo, pode-se dizer que esses temas ou questões estão por toda parte: na mídia, nos discursos médicos, religiosos, psicológicos, jurídicos e educacionais. Certamente várias condições sociais, políticas e culturais conjugaram-se ou se articularam para produzir tal visibilidade. Profundas e aceleradas transformações das mais diversas ordens têm, nos últimos tempos e de forma intensa, desestabilizado certezas; desarranjado formas de convivência entre os sujeitos; alterado formas de gerar, de nascer, de crescer, de amar ou de morrer, marcando os corpos masculinos e femininos. Importantes e instigantes análises e teorizações também vêm sendo produzidas nesses campos, nas últimas décadas. Por tudo isso, parece-nos importante que, na formação de profissionais do campo da educação e áreas afins, sejam discutidas tais questões. Nesse sentido, consideramos oportuno expandir e trocar experiências de estudos e de pesquisas realizadas por profissionais que vêm articulando teorizações dos Estudos Culturais e da Educação (agregando, ainda, as contribuições da História do Corpo, da Ciência, da Saúde, dos Estudos Gay e Lésbicos, Estudos Negros e Educação Ambiental).
    As duas primeiras edições do evento – 2004 e 2005 – foram realizadas na FURG e contaram com a participação dos grupos de pesquisa da UFRGS na organização e realização do mesmo. Houve mais de 200 participantes em cada edição, o que nos permite afirmar que discussões como essas são de interesse de profissionais de áreas distintas. A continuidade do evento se deu em 2007, em Porto Alegre, com 500 participantes distribuídos entre estudantes, professores/as, pesquisadores/as e outros profissionais. A quarta edição aconteceu na FURG, em 2009, com a participação de mais de 600 inscritos. Em 2011, a quinta edição foi na FURG e passou a ser considerado um evento internacional, pela consolidação da participação de palestrantes, de pesquisadores/as e alunos/as, bem como pela apresentação de trabalhos de outros países, principalmente, da região do Mercosul.
    Na biblioteca do site, encontram-se os livros das seguintes edições do Seminário Corpo, Gênero e Sexualidade.

 

 

alt alt alt


 

alt
I Seminário Corpo, Gênero e Sexualidade

 

alt
II Seminário Corpo, Gênero e Sexualidade

 

alt
III Seminário Corpo, Gênero e Sexualidade



IV Seminário Corpo, Gênero e Sexualidade

 


V Seminário Corpo, Gênero e Sexualidade

   Este curso foi oferecido no ano 2000, para professores/as da educação básica do Ensino Fundamental da cidade do Rio Grande. O mesmo foi realizado como estratégia metodológica na tese de doutorado da professora Paula Regina Costa Ribeiro, intitulada “Inscrevendo a Sexualidade: Discursos e práticas de professoras das séries iniciais do Ensino Fundamental”. Tal curso teve como propósito discutir representações de sexualidade e AIDS, problematizar o entendimento da sexualidade como uma essência manifestada pelos processos biológicos do corpo e refletir sobre a sexualidade como um dispositivo que articula saberes/poderes para o governo do sexo através do corpo e das maneiras de as pessoas viverem os prazeres. Do curso, participaram vinte professoras das séries iniciais do Ensino Fundamental, das redes estadual, municipal e particular.


    A Associação Movimento Solidário Colméia é uma sociedade civil que tem como principal objetivo possibilitar o resgate da cidadania e melhorar a qualidade de vida de algumas famílias que residem no bairro Castelo Branco e seus arredores, no município do Rio Grande/RS. Essas famílias vivem em situação de extrema pobreza, sobrevivendo, muitas vezes, do que catam do lixo. Nesse sentido, vários projetos que têm a educação como eixo norteador são realizados com mulheres, jovens e crianças dessa comunidade, constituindo- se em cursos, oficinas e encontros. Desde 2000, o Grupo de Pesquisa Sexualidade e Escola – GESE desenvolve cursos com as mulheres dessa comunidade, que visam discutir e problematizar as questões de corpos, gêneros e sexualidades, procurando promover a saúde e a cidadania das mesmas, bem como debater sobre seus direitos e deveres.


   Este foi um curso de extensão, com uma carga horária de 40 horas, oferecido para os/as estudantes do curso de licenciatura em Pedagogia, no ano de 2003. O mesmo foi realizado na Universidade Federal do Rio Grande e teve como objetivo discutir as questões de corpos, gêneros e sexualidades, além de pensar em possibilidades de abordagens para debater essas temáticas nas escolas.

    Este curso foi desenvolvido com professores/as da educação básica do município do Rio Grande, no período de abril a outubro de 2006. O mesmo teve uma carga horária de 40 horas e foi realizado nas dependências do Instituto Estadual de Educação Juvenal Muller. Seus objetivos foram: discutir sobre corpos, gêneros e sexualidades no currículo escolar, problematizar o entendimento de sexualidade não como uma essência manifestada pelos processos biológicos do corpo e discutir corpos, gêneros e sexualidades como construções históricas, culturais, sociais e políticas e suas configurações no contexto escolar.


   Este curso foi oferecido para licenciandos/as da Universidade Federal do Rio Grande - FURG, no ano de 2009. Ele foi desenvolvido de forma semi-presencial, através da utilização da Plataforma Moodle e, dessa forma, tiveram encontros presenciais com discussões que iniciavam nesses espaços e continuavam através da realização de leituras e atividades a distância.


   O mesmo foi realizado como estratégia metodológica para a produção dos dados da dissertação de mestrado da professora Juliana Lapa Rizza, intitulada “Sexualidade e Formação Inicial: dos currículos escolares aos espaços educativos”; e teve como propósito possibilitar o diálogo e o compartilhamento de saberes e experiências sobre as questões de corpos, gêneros e sexualidades, através de encontros presenciais e da Plataforma Moodle. No total, participaram 32 alunos/as que cursam licenciatura na FURG. Esses/as licenciandos/as vieram de diferentes cursos, são eles: Ciências Biológicas; Letras Português/Espanhol; Educação Física; Geografia; Química; Artes Visuais; Pedagogia; Química e Física.



   O Projeto “Corpos, Gêneros e Sexualidades: questões possíveis para o currículo escolar”, realizado em 2007, teve como público alvo profissionais da educação da rede pública dos municípios de Rio Grande, São José do Norte, Santa Vitória do Palmar e Chuí. O mesmo teve como objetivo problematizar as temáticas de corpos, gêneros e sexualidades a fim de que os/as profissionais da região sul do estado possam trabalhar com a diversidade sexual, as identidade de gênero, as formas de discriminação e de violência contra as mulheres, gays, lésbicas, transgêneros e, dessa forma, tornem-se agentes multiplicadores/as dos conhecimentos produzidos no curso em suas escolas e comunidades. Tal curso foi financiando pelo Ministério da Educação e Secretaria da Educação Continuada, Alfabetização e Diversidade. Como resultado desse projeto, foram publicados três livros: Corpos, gêneros e sexualidade: questões possíveis para o currículo escolar – Caderno Pedagógico Anos Iniciais; Corpos, gêneros e sexualidade: questões possíveis para o currículo escolar – Caderno Pedagógico Anos Finais e Sexualidade e Escola: compartilhando saberes e experiências.

   


    O Grupo de Pesquisa Sexualidade e Escola -GESE desenvolveu, no ano de 2008, o curso “Sexualidade e Escola: discutindo práticas educativas”,  projeto financiado pelo Ministério da Educação, através da Secad (Secretaria da Educação Continuada, Alfabetização e Diversidade). O referido projeto contou com a parceria da Secretaria Municipal de Educação de Rio Grande, Santa Vitória do Palmar, São Lourenço do Sul, Turuçu e da 18ª Coordenadoria Regional de Educação. As tematizações propostas para o curso – corpos, gêneros e sexualidades – trazem para debate, dimensões do humano e dos seus modos de viver que ganharam centralidade nas modernas sociedades ocidentais. As ações do projeto estão sendo desenvolvidas na região sul do estado do Rio Grande do Sul, abrangendo no Polo 1, os municípios de Rio Grande e São José do Norte, no Polo 2, os municípios de Santa Vitória do Palmar e Chuí e no Polo 3, os municípios de São Lourenço do Sul e Turuçu. Nesse sentido, foi oferecido um curso em cada Polo para 160 profissionais da educação (professores/as, orientadores/as, supervisores/as, diretores/as) da rede municipal e estadual desses municípios. A partir desse projeto, foram organizados o livro Educação e sexualidade: identidades, famílias, diversidade sexual, prazeres, desejos, homofobia, AIDS...  e um DVD intitulado Sexualidade tá ligado?!

   Este projeto é uma proposta do Governo Federal que articula o Ministério da Saúde e o Ministério da Educação. O mesmo tem como objetivo realizar algumas intervenções nas instituições escolares que tenham como propósito, a promoção da saúde sexual e reprodutiva de adolescentes. Para tanto, são desenvolvidos diversos encontros para debater essas questões e realizadas ações com alunos/as e professores/as das diversas escolas que atende. O GESE desenvolveu diversos trabalhos com os/as professores/as da rede pública da Educação Básica do município do Rio Grande, a fim de contribuir para que as questões relacionadas aos corpos, gêneros e sexualidades sejam abordadas na sala de aula.